top of page

Registro de marca: a melhor forma de proteger e garantir a exclusividade da sua empresa.

Você já reparou naquele pequeno "R" que aparece ao lado de alguns logotipos por aí? Para quem tem um negócio ou está pensando em abrir um, esse símbolo tem um peso enorme. Vamos entender por quê?



Esse "R" é o símbolo de uma marca registrada que comunica de forma sutil algo como: "Ei, essa marca é minha e ninguém mais pode usá-la sem minha permissão!". Mas, para chegar lá, existe todo um caminho que precisa ser percorrido.


Antes de começarmos, você precisa saber que ter o domínio (.com.br) da sua marca na internet, estar no mercado há mais tempo, ter um cadastro na junta comercial ou até mesmo o nome fantasia no CNPJ, não garante a exclusividade da sua marca.


Isso porque só o registro no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), que é o órgão responsável pelo registro de marcas no Brasil, pode fazer isso! E aqui vai mais um alerta: usar esse "R" sem ter feito o registro também não garante a exclusividade da sua marca.



Não se engane: marca sem registro é marca sem dono!



Com uma marca registrada, você tem o poder legal de impedir que um concorrente mal-intencionado utilize algo parecido e se beneficie do seu investimento e trabalho duro.


Imagine que você passou meses criando um nome e um logotipo incríveis para sua empresa. Fez um grande investimento não apenas nesse processo, mas também na execução dele para sua fachada, papelaria, embalagens e etc. Investiu no marketing e divulgação para que as pessoas pudessem conhecer e indicar sua marca e, de repente, vem um concorrente usando algo muito parecido ou até idêntico à sua marca.


Chato, né? Mas acredite, isso ainda não é o pior que pode acontecer! Quando você não tem a proteção da sua marca, pode acabar tendo prejuízos muito mais preocupantes.


Eu mesma já tive uma cliente que estava iniciando seu negócio e ignorou esse processo, alegando não haver necessidade por ser uma empresa pequena. Mais tarde, ela teve que refazer toda sua comunicação visual, pois já existia outra empresa com o mesmo nome que o registrou antes dela e ela precisou trocar o nome para conseguir o registro.


Acontece que esse processo não envolveu apenas a troca de nome, mas também a atualização de toda identidade visual e diversos materiais da empresa que tinham acabado de ser produzidos, como: fachada, uniformes, embalagens, papelaria e etc.


Será que ela poderia ter continuado mesmo com os nomes iguais?

Até poderia, mas não sem correr o risco de ser descoberta pela outra empresa e multada diariamente enquanto insistisse em manter o mesmo nome que o seu concorrente.


Essa briga judicial pelo uso exclusivo de uma marca é mais comum do que você imagina. A prova disso são os casos que vemos por aí de outras marcas e celebridades conhecidas brigando por direitos autorais ou contra réplicas falsas no mercado.


Além desse caso, atendi outra empresa com mais de 20 anos de mercado que também precisou mudar seu nome, identidade visual e todos os seus materiais de comunicação.


O motivo? Um concorrente com muito menos tempo de mercado registrou o mesmo nome no INPI e até mesmo a identidade visual das marcas também eram parecidas. Esse concorrente se beneficiava de todo trabalho de marketing e também da reputação da marca das minhas clientes. Inclusive, muitas vezes elas até eram confundidas nas marcações do Instagram e essa é só a ponta do iceberg.


Percebe como o prejuízo de não ter uma marca registrada pode ser bem mais preocupante?




Entenda como funciona esse processo de registro




1. Realize uma pesquisa de viabilidade no INPI


O primeiro passo é realizar uma pesquisa de viabilidade para descobrir se o nome e logotipo que você deseja registrar já existe e também se há algo muito parecido já registrado.


Inicialmente, parece simples, mas não é. Nessa etapa, muitos empreendedores, na tentativa de economizar, fazem uma busca rápida e superficial no sistema do INPI. E, ao não encontrarem uma marca idêntica, acreditam que estão livres para prosseguir com o registro. Esse é um erro que pode custar caro e eu vou tentar te explicar o motivo da forma mais simples possível.


Basicamente o INPI nega os pedidos de registro não apenas de nomes idênticos, mas também daqueles que são foneticamente parecidos ou que, de alguma forma, possam causar confusão no mercado. Por exemplo, se você deseja registrar "Kafé Doce" e já existir uma marca chamada "Doce café" ou "Sweet coffee" registrada no mesmo segmento, é muito provável que seu registro seja negado, mesmo com essa troca de letras ou idioma.


Por isso, essa pesquisa de viabilidade deve ser feita por um profissional especializado. É ele que terá a expertise necessária para realizar uma busca aprofundada, considerando todas as variáveis e nuances que o INPI leva em conta. Dessa forma, é possível identificar potenciais obstáculos desde o início, para que você saiba antecipadamente a melhor forma de proceder para evitar surpresas desagradáveis no futuro.



2. Invista em um nome e logotipo realmente únicos


É o resultado da pesquisa de viabilidade que dirá se será necessário ou não investir em um novo nome e logotipo que sejam realmente distintos para sua empresa. Aqui, a originalidade é a chave!


Muitos empreendedores recorrem a plataformas como o Canva para criar logotipos. Apesar de ser uma ferramenta útil, é preciso ter cuidado. Por ser um recurso acessível, a maioria dos designs no Canva são usados por diversas marcas, o que pode não apenas interferir no processo de registro, mas também prejudicar o reconhecimento e credibilidade da sua marca, tornando-a igual a muitas outras.


Investir em um nome e design exclusivo, que reflete a essência da sua empresa e realmente está alinhado aos seus objetivos, não só facilita o registro no INPI, como também fortalece a imagem da sua marca no mercado. Uma marca única ajuda a construir confiança e reconhecimento junto ao público, sendo uma vantagem competitiva poderosa e memorável em relação a esses concorrentes que optam por soluções genéricas.



3. Inicie o registro da sua marca no INPI


Com a identidade visual definida, o próximo passo é dar entrada no processo de registro no INPI. Para isso, é fundamental contar com um advogado (a) ou escritório especializado em registro de marcas. Eles garantirão que tudo seja feito corretamente, aumentando as chances de sucesso do seu pedido registro.


Uma vez registrada, a exclusividade da marca é sua por 10 anos, podendo ser renovada quantas vezes desejar. Com esse registro em mãos, você tem a segurança jurídica para agir contra qualquer tentativa de cópia ou uso indevido da sua marca.


E agora sim, você tem o direito de usar o símbolo "R" ao lado da sua marca, embora isso não seja uma obrigação. Muitas empresas optam por não usá-lo por questões estéticas. O mais importante é que, mesmo sem o "R" visível, com esse registro a sua marca ainda está protegida e você tem todos os direitos exclusivos sobre ela.



Pense em tudo isso como um investimento que, além de proteger, também irá agregar ainda mais valor à sua marca, produtos ou serviços!


Ao garantir que sua marca é única desde o início, você evita gastos futuros com rebranding, redesign, reimpressão de materiais, disputas judiciais e outros problemas que podem surgir quando se tem uma marca não registrada ou similar a outra já existente.


Além disso, uma marca registrada pode aumentar o valor da empresa no mercado, sendo um ativo intangível importante. Foi exatamente esse caminho que a Arselle decidiu trilhar quando me procurou!


A Aline é uma cliente muito querida lá de Minas Gerais, que estava saindo de um emprego na indústria cosmética para investir no seu próprio sonho de abrir uma farmácia de manipulação. Juntas, criamos um nome e logotipo únicos para a Arselle.


Com a identidade visual pronta, aí sim era hora de registrar. E a partir daqui, a contratação de um advogado especializado em registro de marcas foi crucial para garantir que tudo corresse bem!


Com a ajuda de uma equipe especializada, a Arselle não só criou uma marca única, mas também conseguiu registrá-la com sucesso no INPI. E o resultado? A cliente com o certificado do INPI em mãos, comprovando a exclusividade da marca!


Esse caso é um dos muitos em que, com a estratégia certa e o apoio adequado, é possível proteger sua marca, garantindo sua exclusividade no mercado e principalmente fazendo dela um ativo valioso para sua empresa.




Você também tem interesse em proteger sua marca e garantir sua exclusividade no mercado?



Estou aqui para te guiar em cada etapa, garantindo que sua marca seja protegida e valorizada.

E o melhor? Conto com parceiros especializados em registro de marca para garantir que junto ao meu trabalho, toda essa questão burocrática corra de forma tranquila e eficaz.


37 visualizações

Comentários


bottom of page